sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Healthy Choices - 28/10/11

Pesquisas recentes indicam que os problemas relacionados com alergia e a intolerância a glúten, (proteína encontrada na maioria dos grãos como trigo, aveia, cevada semolina, couscous,etc) são muito mais extensos e afetam muito mais a população do que imaginamos.

Curiosidades: Nossos ancestrais começaram a comer glúten há mais ou menos 15 mil anos atrás, que é quase nada comparado com a nossa existência de 2 bilhões de anos, e  dizem que são mais  predispostos  a carregar o gene da intolerância, aqueles que viveram no norte da Europa longe da origem da alimentação com grãos, na Mesopôtamia.

Nos EUA a intolerância afeta quase 40% dos americanos. A diferença entre doença celíaca e intolerância a glúten é que na doença celíaca o corpo ataca o intestino delgado e na intolerância o glúten ataca o sistema imunólogico, podendo causar várias doenças crônicas.

 Durante quase 20 anos vivi vários desconfortos e há 3 anos fui diagnosticada com doença celíaca.

Tudo começou quando aos 17 anos procurei a prática do Yoga para me tornar vegetariana. Imediatamente tirei da minha alimentação a carne vermelha e branca troquei tudo por carbohidratos,
 o que fez com que que eu desenvolvesse uma anemia abaixo de zero.

Durante 15 anos nenhum clínico ou hematologista entendia como eu estava de pé. Atribuo minha sobrevivência naquele momento ao Yoga, dando muitas aulas  por semana e sempre começando as práticas com muitos Pranayamas, tenho certeza que de alguma forma isso ajudou a fortalecer as células.

 Outros sintomas começaram a  aparecer, além do cansaço da anemia, insônia, inchaço após as refeições, diarréias constantes, tudo ficou mascarado durante muito tempo, pelo estilo de vida intenso, que levava, achei que era o stress do dia a dia, a loucura de estar vivendo fora do país sozinha, muitas desculpas...

 Até que em 2002 de volta aos EUA,  em Los Angeles com a vida mais tranquila, a anemia chegou a um estado crítico. Comecei um tratamento com uma acunpunturista  que me convenceu depois de muita resistência minha a voltar a comer carne vermelha.

Não foi fácil a mudança, tive que observar a resistência da minha resistência.  Nos meus anos em Nova York, me informei muito sobre o abuso animal e me tornei muito radical, mas com essa situação fui forçada a encontrar o caminho do meio.

Nessa época soube que o Dalai Lama é carnívoro,  também por problemas de anemia. O Dalai Lama! WOW!! O Tibet é o povo mais pacífico da face da Terra, passaram por inúmeras atrocidades sem reagir, tive que ceder as necessidades  do meu "veículo".

 Para minha surpresa meu corpo reagiu imediatamente, senti uma diferença quase que instantânea,
ouvi minhas células me agradecendo, e eu agradeci ao animal que me cedia a vida.

A proteína fez o meu corpo reagir, me sentia melhor  mas a anemia persistia e os sintomas também continuaram. A loucura da minha vida também... fui para a Cidade do México, São Paulo, Mallorca...
 E  foi lá  que tudo veio a tona, depois de momentos intensos onde os sintomas pioraram muito, agravados pelo stress da nova mudança e pela dieta mediterrânea rica em "carbs".

Duas semanas antes de voltar para o Brasil, "acontece" uma trombose na minha perna direita e fui internada de emergência! Foi o começo de um capítulo surreal... Apesar dos longos anos de anemia e desconforto, nunca fiquei seriamente doente, foi bem "scary"....

Encurtando uma longa história, fui um grande quebra cabeça para a equipe médica, já que eu não tinha perfil de ter uma trombose, nada genético constou, não fumante, não obesa, muito menos sedentária... Na quinta internação, quatro meses depois da primeira,  a  equipe de cinco médicos finalmente me diagnosticou com doença celíaca. E dos males foi o menor!!

Não acreditava que tudo que havia passado era por causa do glúten!!

Minhas lições dessa experiência: 


Sempre buscar o equilíbrio e a consciência em nossas ações e fazer escolhas saudáveis.

Cultivar  o respeito pelo nosso corpo fisíco e aceitar que talvez  não possamos seguir a risca  todas as nossas ideologias.

Se você quer ser tornar vegetariano, procure um nutricionista para ele criar um plano alimentar adequado e inteligente para repor tudo que você vai tirar.

Se você tem algum dos sintomas que descrevi  procure um médico especialista para fazer os exames necessários para detectar possível alergia ou intolerância, ou faça você mesmo um teste, tirando o glúten da sua alimentação. A grande notícia a respeito é que é 100% curável!! Basta, com disciplina eliminar completamente o inimigo da sua  alimentação e o corpo se cura sozinho!

Para maiores informacões check o site da Associação dos Celíacos do Brasil: www.acelbra.org.br

 NAMASTE!! Um ótimo final de semana pra todos com healthy choices always!!

Um comentário:

Edson Marques disse...

Lygia,

Muito bom teu blog!

Já fui vegetariano, depois macrobiótico, voltei a ser vegetariano... e agora adoro picanhas!

Também agradeço aos animais que me cedem a vida.

Flores,